top of page
  • Foto do escritorCardiomed

TRANSPLANTE PEDIÁTRICO DE CORAÇÃO TEM AVANÇOS NOTÁVEIS

A possibilidade de realizar um transplante cardíaco em pacientes pediátricos vem mudando a vida de crianças e adolescentes há mais de três décadas no Brasil. A estudante gaúcha Laura Nathally Santanna da Silva, 15 anos, e o advogado mineiro Matheus de Melo Magalhães, 29, são exemplos de pessoas que ganharam uma nova chance graças ao procedimento. Desde então, muitos avanços ocorreram no setor, mas ainda há dificuldades a serem dribladas.

De acordo com o diretor da cirurgia cardíaca pediátrica do Instituto do Coração (InCor) do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (FMUSP), Marcelo Biscegli Jatene, também professor da USP e coordenador da cirurgia pediátrica do Hospital do Coração (Hcor), o primeiro transplante cardíaco do mundo em um recém-nascido foi realizado em 1985, pelo cirurgião Leonard Bailey, que liderava um grupo de pesquisa sobre o tema em Loma Linda, na Califórnia.

Jatene acredita que, nas três últimas décadas, cerca de 500 transplantes pediátricos de coração tenham sido realizados no Brasil:

— O Brasil tem alguns centros sólidos em Brasília, São Paulo, Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul e Paraná. Se somarmos a experiência de todos esses centros nos últimos 30 anos, acredito que cheguemos a um número próximo a esse.


Fonte: GZH SAÚDE



13 visualizações0 comentário
bottom of page