• Cardiomed

TER UM CÃO DIMINUI O RISCO DE MORTE

A frase “o cão é o melhor amigo do homem” poderia ser atualizada para “o cão é o melhor amigo da saúde do homem”. De acordo com estudo publicado no Journal of the American Heart Association ter um cachorro reduziu em até 31% o risco de morte por doença cardiovascular e em até 24% a chance de mortalidade por qualquer motivo – quando comparado com pessoas que não têm um pet.

“Há algum tempo os estudos têm demostrado os benefícios de ter um pet, principalmente um cachorrinho”, afirma o dr. Marcelo Katz, cardiologista e pesquisador na linha de cardiologia comportamental do Einstein. “O que esses estudos mostram é que donos de cães têm uma maior quantidade de atividade física, um melhor controle do peso, da hipertensão, melhora da função autonômica e redução de estresse.”

O estudo recém-publicado compilou dados e resultados de diversas pesquisas publicadas entre 1950 e 24 de maio de 2019 e presentes nas plataformas cientificas Embase e PudMed​.

Em uma dessas pesquisas, pessoas que sofreram um ataque cardíaco ou um acidente vascular cerebral (AVC) e moravam sozinhas (na Suécia) tiveram, respectivamente, uma redução de 33% e 27% do risco de morte quando comparadas com pessoas sem um cão.

“Embora não seja possível inferir causalidade, ou seja não é possível ‘bater o martelo’ que o cachorro contribuiu para essa diminuição de mortalidade, os próprios autores destacam que a magnitude dos efeitos é tão grande que provavelmente há um link com a causal (ter um cão e diminuir o risco de morte)”, diz o dr. Katz.


Fonte: EINSTEIN


2 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo