• Cardiomed

O EXAGERO DE CESARIANAS NO BRASIL

O Brasil é o segundo país do mundo com maior proporção de partos cesáreos (55,6% em 2016), ficando atrás apenas da República Dominicana, segundo dados da Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS). Em 2014, a proporção de cesarianas somente na saúde suplementar no Brasil chegou a 85,6% dos partos. Em 2018, essa proporção apresentou uma leve redução, com as cesáreas representando ainda 83% do total de partos. Dados da ANS mostram que a quantidade de cesarianas tende a aumentar no período anterior ao Natal e diminuir no período entre o Natal e o Ano Novo. Na semana de 24 a 31 de dezembro de 2018 foram registradas, em média, 1,5 mil cesáreas a menos do que a média semanal anual. Em 2017, foram 680 procedimentos a menos que a média do ano. E, em 2016, a ANS registrou naquela semana, em média, 2,8 mil cesarianas a menos que a média semanal anual.

Cesáreas só devem ser realizadas em caso de necessidade, segundo diretriz da Organização Mundial de Saúde (OMS), uma vez a cirurgia traz riscos de infecção, hemorragia, reação à anestesia, trombose e complicações pós-parto, além de ter recuperação mais demorada.


Fonte: Portal PEBMED


1 visualização0 comentário

Posts recentes

Ver tudo