• Cardiomed

ENDOCRINOLOGIA E O COVID-19

Diabetes mellitus tipo 2 e hipertensão são as comorbidades mais comuns em pacientes com infecções por coronavírus. Evidências emergentes demonstram um importante vínculo mecânico e metabólico endócrino direto com o processo da doença viral. É necessário precisam garantir um controle metabólico precoce e completo de todos os pacientes afetados pela Covid-19.

Endocrinologia e coronavírus

O diabetes mellitus tipo 2 (DM2) parece ser um fator de risco para adquirir a nova infecção por coronavírus. De acordo com o CDC, pacientes com DM2 e síndrome metabólica podem ter risco dez vezes maior de morte quando contraem Covid-19.

Embora o DM2 e a síndrome metabólica aumentem o risco de sintomas e mortalidade mais graves em muitas doenças infecciosas, existem alguns aspectos mecanicistas específicos adicionais nas infecções por coronavírus que requerem consideração separada, o que terá consequências clínicas para melhorar o manejo de pacientes gravemente afetados.

Hiperglicemia e diagnóstico de DM2 são preditores independentes de mortalidade e morbidade nesses pacientes.

Para a Covid-19, uma tempestade de citocinas tem sido implicada na falência de múltiplos órgãos em pacientes com doença grave. A inflamação metabólica também comprometerá o sistema imunológico, reduzindo a capacidade do organismo de combater a infecção, prejudicando o processo de cicatrização e prolongando a recuperação.


Fonte: Portal PEBMED


Fonte: Portal PEBMED


14 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo