A VIDA DE QUEM ENVELHECE ACOMPANHADO DE UMA DOR CONSTANTE

Dor! Essa condição muito desconfortável tem afetado milhões de pessoas, tanto aquelas de 30, 40 ou 50 anos e, principalmente, aquelas que estão com 60 anos ou mais. A dor é uma sensação muito desconfortável que traz prejuízos individuais, como a limitação da capacidade de uma pessoa em realizar suas atividades cotidianas. É o lavar a louça que faz doer um dos ombros, o agachar para pegar algo no chão que já causa um enorme desconforto ou o ficar sentada que dá aquela queimação em alguma região das costas.

É comum que a dor esteja associada a uma lesão de alguma parte do corpo, como uma articulação, ou músculo ou outro segmento corporal. E, com ou sem essa evidente lesão anatômica, a dor se mostra presente e, muitas vezes, até personificada, como uma outra pessoa que nos acompanha diariamente. A dor afeta sensações, mexe com outros sentidos e até com a memória, já que a pessoa que sente muita dor, pensa na mesma muitas vezes ao longo do dia.

A cura talvez não ocorra de forma definitiva para quem sofre com as dores crônicas mas sempre há um caminho capaz de minimizar tanto desconforto, que traga um futuro com mais intervalos sem essa dor e que as pessoas possam voltar a fazer muitas das atividades que gostam sem grandes limitações.


FONTE: VIVER BEM UOL



1 visualização0 comentário

Posts recentes

Ver tudo