• Cardiomed

A CIÊNCIA DA HIDRATAÇÃO

Na matemática do corpo humano, calcula-se que a água corresponda a 60% da nossa constituição. No sangue, ainda mais: a conta gira em torno de 90%. Se podemos sobreviver semanas sem comer, o mesmo não se aplica em caso de desidratação. Em geral, uma pessoa não passa de três dias sem líquidos.

Só que todos esses números são estimativas. E, diferentemente do que se pensava no passado, a hidratação não é uma ciência tão exata. Sim, ela integra a equação de uma vida saudável, mas é bom desconfiar de prescrições padronizadas e idealizadas de quantos litros a gente deve tomar diariamente. A coisa é mais líquida e complexa do que se imagina!

Mas as novas pesquisas nessa praia não deságuam em becos sem saída. Pelo contrário, elas estão nos ajudando a compreender o que é uma hidratação adequada e como isso influencia (e melhora) o funcionamento do organismo. Não estamos falando só de rins, bexiga e vizinhança. Um bom aporte de líquidos, vindos inclusive dos alimentos, interfere no trabalho do intestino, do cérebro e do coração.


Fonte: VEJA SAÚDE



2 visualizações0 comentário